*POR LARA ALVES

A Fundação Ezequiel Dias deve entregar nos próximos 20 dias o resultado capaz de confirmar o óbito pela doença ou não

Mais uma morte possivelmente causada por dengue hemorrágica está sob investigação em Minas Gerais. Um bebê de oito meses faleceu nesta quarta-feira (24), no Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), em Montes Claros, na região Norte.

A criança foi atendida ainda na terça-feira (23) à noite, mas liberada pelos médicos que entenderam como estável seu quadro de saúde. Um dia depois, a família voltou ao hospital, onde a criança veio a óbito ainda durante a tarde.

A direção da unidade, que é atrelada à Universidade de Montes Claros, confirmou o óbito por meio de nota e “esclarece que a criança recebeu toda a assistência necessária dos pediatras”, afirma.

Todos os exames realizados no bebê foram encaminhados à Fundação Ezequiel Dias (Funed) e o resultado, capaz de confirmar o óbito pela doença ou não, deverá ficar pronto nos próximos 20 dias.

Procurada, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) informou que, quando um óbito com suspeição de dengue hemorrágica é comunicado ao órgão, uma equipe de infectologistas analisa os laudos produzidos a partir dos exames e a causa da morte é confirmada ou descartada.

Cidade contaminada

O bebê era natural de São João da Ponte, cidade localizada há pouco mais de cem quilômetros de Montes Claros. Em 2019, o município de origem da criança registrou 135 casos de dengue e é classificado com “situação de risco muito alta” pela SES-MG, uma vez que a população é pequena e gira em torno dos 25 mil habitantes.

A reportagem não conseguiu contato com a prefeitura da cidade pois, nesta quinta-feira, foi decretado ponto facultativo nas repartições municipais e luto oficial por três dias. O bebê era filho do contador da prefeitura.

A Secretaria Municipal de Saúde da região também foi procurada, mas até o fechamento da matéria não houve nenhuma atualização sobre o quadro de dengue do município. Não foi possível confirmar se há ou não unidades médicas suficientes para atender a demanda de pacientes que apresentam sintomas de dengue.

Epidemia em Minas Gerais

A morte da criança ocorreu poucos dias após o Governo de Minas Gerais decretar situação de emergência em 335 municípios em decorrência da epidemia de dengue.

O número de casos prováveis, de acordo com o último boletim epidemiológico divulgado no dia 22, é de 141 mil. Até o momento, 14 mortes pela doença foram confirmadas, apenas em 2019, e outras 57 estão sob investigação.

Em Belo Horizonte, duas mortes acontecidas nesta semana por suspeita de dengue hemorrágica estão sendo investigadas. O primeiro caso foi registrado no domingo e a vítima é Alessandra Ferreira Silva, de 41 anos, que cumpria pena no Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto.

Na terça-feira (23), Jussara Christina dos Santos, de 32 anos, faleceu na UPA do Barreiro, com sintomas muito próximos aos da forma mais severa da doença.

Comentários no Facebook