A delegada Larissa Mascotte está à frente da investigação sobre as denúncias contra o tatuador
*Por ALINE DINIZ
Duas mulheres prestaram depoimento e relataram o crime cometido pelo profissional, que também atua na Savassi
A Polícia Civil informou na tarde desta segunda-feira (1°) que investiga outro tatuador suspeito de abuso sexual. A delegada Larissa Mascotte revelou que duas mulheres já prestaram depoimento e relataram o crime. O abuso acontecia enquanto as mulheres faziam tatuagens.
As apurações ainda estão em estágio inicial, no entanto, a delegada adiantou que se trata de um profissional que atua na Savassi, bairro da região Centro-Sul. O caso vem à tona depois que pelo menos 15 mulheres denunciaram o também tatuador Leandro Caldeira Alves Pereira, de 44 anos. Ele foi detido neste domingo (31) em Lagoa Santa, na região metropolitana.

Comentários no Facebook